AO VIVO

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Relegation: Empate sem gols na primeira partida da repescagem da Bundesliga

Drobny fazendo defesa
foto: Bild


Na Imtech Arena, o Hamburgo contava com o apoio de mais de 50 mil torcedores. A sequência final da temporada regular, convidava os torcedores a irem para o cinema, para uma balada. Qualquer outro lugar, menos a Imtech Arena. Eram 6 derrotas seguidas nos últimos 6 jogos, mas o torcedor deixou seus programas alternativos para outro dia e foi apoiar seu time nessa difícil missão de se manter na elite do futebol alemão. 

O relógio digital seguia correndo, contando os minutos do Hamburgo na primeira divisão. A pergunta é: Será que esse relógio vai parar por um tempo? Bom, pela bola que o Hamburgo jogou na partida de ida, tudo leva a crer que isso vai acontecer. Pra quem precisava de uma vitória, pra conseguir uma vantagem para o o jogo de volta, o Hamburgo jogou muito pouco. 
É meio óbvio, que o time que vem da 2.Bundesliga chegue melhor nesse jogo decisivo, por estar em um melhor momento, time vem de uma sequência de vitórias, é mais acertado. Chega psicologicamente mais forte do que o time que está na 1.Bundesliga. 

E o jogo mostrou isso. Por mais que Çalhanoglu tenta-se fazer algo, não dava certo. O turco foi dos quem mais tentou algo, pra não dizer que foi o único, Lasogga também se esforçou. Rafael van der Vaart, a grande estrela desse time, não foi notado em campo, a não ser nas bolas paradas. Foi uma peça nula do meio campo do time de Mirko Slomka. 

O Greuter Fürth, um time muito melhor em campo. Mais organizado defensivamente e bem distribuído na parte ofensiva. Stieber foi o destaque. O camisa 7 criou muitos problema pra Jiracek, pelo lado direito de ataque do Fürth. 

Os primeiros 15 minutos do Hamburgo foram bons, mas depois o Fürth dominou o jogo e criou até mais oportunidades de abrir o placar. As duas equipes abusaram muito da bola lançada pra área. Poucas jogadas de linha de fundo e a consagração dos setores defensivos. Drobny, goleiro do Hamburgo, fez duas defesas assim, em lançamentos da intermediária e o goleiro sai soberano pra fazer a defesa. Hesl, o guarda-redes do Fürth não fez uma grande defesa no primeiro tempo. Lasogga pegou uma bola rebotada, só que na hora da finalização, chutou fraco para o goleiro fazer a defesa.

O segundo tempo começou no mesmo ritmo do primeiro. O Hamburgo buscando mais o jogo, só que desta vez, o Fürth reagiu rápido e com menos de 5 minutos da etapa complementar igualou o jogo. Stieber cansou no segundo tempo e deixou de ser a valvula de escape do time visitante. Djurdjic, que pouco jogou no primeiro tempo, foi mais efetivo na segunda etapa. O jogador jogou boa parte da parte com um corte na cabeça. O destaque da segunda etapa foi Azemi. O jogador do Kosovo foi quem mais tentou, o que mais teve chances de finalizar pro gol e foi mais um que não conseguiu marcar. Kramer, técnico do Fürth viu que tinha possibilidades de vencer o jogo de ida, e resolveu renovar seu fôlego lá na frente. Weilandt e Trinks entraram nos lugares de Stieber e Djurdjic. Mais velocidade pelos lados, para aproveitar os espaços do Hamburgo.

Mas a noite não era de gols. Mesmo com Ola John no banco de reservas, Slomka mexeu somente na parte defensiva do time. Jansen entrou no lugar de Tesche, para jogar como winger pela esquerda e liberar Çalhanoglu para infiltrar na área. Nem uma das duas coisas aconteceu. Nem Jansen criou pelo lado esquerdo e nem o turco infiltrou dentro da área. O Fürth ainda tentou uma ultima cartada, com Fullkrug no lugar de Azemi. Kramer quis resolver a parada já nesse jogo de ida, para evitar problemas na volta na Trolli Arena, em Fürth. Mas o placar não saiu do zero.

Vai ficar tudo para domingo, ás 12:00 no horário de Brasília, na Trolli Arena em Fürth, com transmissão da Rádio Football Total!!!