AO VIVO

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

FUTEBOL REFLEXIVO: Um Milan menos Alegre

Essa provável não ida do Milan a próxima UCL, vai ser boa pro clube, por incrível que pareça; Essa vaga sempre encobre o fracasso que é o clube institucionalmente. Há um caos na politica rossonera. Perderia a receita da UCL, mas daria chance de reformular seu departamento técnico e elenco de jogadores. Vendo a escalação, o time é muito pobre tecnicamente. Só tem o Ballotelli de craque, o resto é aposta em um Kaká, que não será mais o mesmo de 2007. Allegri, que chegou ao clube em junho de 2010, responde um pouco sobre esse caos técnico que o clube passa, mas será que só ele é culpado? Quando ele teve um bom time na mão, levou o clube ao scudetto que não vinha a algum tempo. O certo que o elenco atual, nem Pep ou Mourinho fariam algo diferente.

Até em questão de patrocínio, fica difícil adquirir boas cotas de patrocínio, com um time tão frágil. Por se tratar do 2º maior campeão italiano e 2º maior campeão europeu, essa situação ganha uma proporção ainda maior. Em 2009, foi assim, o clube não foi a UCL e conseguiu o scudetto, após uma reformulação. Há um notório choque de poder no comando do clube. A Bárbara Berlusconi, filha do dono do clube, quer assumir o comando geral e o Galliani, gerente de futebol, se sente desprestigiado. A tália em crise econômica e o Berlusconi cheio de inquéritos e de certo modo menos influente dentro do país do qual ele foi primeiro ministro, são uma combinação explosiva que mostra a fraqueza do Milan nos últimos 3 anos. Hoje o Milan é o 11º colocado, 22 pts. Está a 20 pts da zona de UCL e a 6 da zona de rebaixamento, ou seja, não irá a lugar nenhum. Tem aproveitamento menor que de Torino, Parma, Verona e Genoa, clubes com investimentos muito inferior ao dos rossoneros e fazem campanha mais interessante. 



E depois de uma derrota vexatória para o caçula da Serie A, Sassuolo por 4 x 3, o limite de tolerância com o técnico atual foi pro espaço, já na noite de ontem havia rumores da demissão do Allegri. Bárbara respondeu ontem a noite sobre o jogo: " A mudança é necessária e urgente, Isto é inaceitável". O certo que já havia uma confiança quebrada entre o comandante e seus comandados. Reforços, de certo modo interessante de Honda e Remi, poderiam dar uma sustentabilidade ao técnico. O certo que Tassoti será o interino, e na minha opinião, ficará até o fim da temporada. Vai recomeçar tudo na temporada que vem, lembrando que o Milan está nas 8º da UCL num confronto duríssimo diante do Atlético de Madrid, líder do campeonato espanhol.

Números de Allegri no comando rossonero:

178 Jogos - 91 vitórias - 49 empates - 39 derrotas - aproveitamento de 52%.


Seedorf vem ai?!